Artigos de Opinião

Neste espaço poderá encontrar os artigos que ao longo dos últimos anos foram sendo escritos por Carlos Zorrinho e publicados em diversos meios de comunicação social.

Heróis de Abril

O cinquentenário do 25 de Abril seria sempre uma celebração especial. A fragmentação da sociedade portuguesa e a emergência de uma forte corrente reacionária tornou-a ainda mais importante. O povo voltou a sair à rua como não se via há muito tempo, enchendo avenidas e praças por todo o País, cantando a plenos pulmões que ele é “quem mais ordena”.

O povo é o grande herói de Abril. Mas a história dos povos não se faz sem a marca dos rostos e das figuras que dão significado à mudança. Heróis de Abril foram todos os que antes do dia da libertação lutaram para desgastar a ditadura e exigir a liberdade, os que naquele dia tiveram a coragem de capitanear a viragem, os que depois consolidaram a via democrática pluralista e os que ao longo de cinquenta anos deram sentido à ambição da democracia e do desenvolvimento e da afirmação europeia e global de Portugal.

Entre esses heróis estiveram também os protagonistas do poder local democrático que em proximidade transformaram o País, Freguesia a Freguesia, Concelho a Concelho, olhos nos olhos com os problemas dos cidadãos e focados na solução dos seus problemas em concreto.

No passado dia 25 de Abril não me faltaram oportunidades de celebrar a revolução, em Estrasburgo onde decorria um plenário do Parlamento Europeu, descendo a Avenida da Liberdade ou em muitos outros eventos públicos ou para os quais fui expressamente convidado.

Celebrei -a, no entanto, homenageando um herói de Abril muito especial, Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz durante 33 anos e grande referência do poder local democrático no Distrito, na Região e no País. Foi nesse dia que nos Paços do Concelho cuja remodelação ele próprio liderou, e com o patrocínio do atual executivo, Victor Martelo lançou o seu livro de memórias, que me deu a honra de prefaciar.

No livro, intitulado “Memórias da minha vida” e cuja leitura recomento, escrevi no prefácio “Nos momentos mais difíceis da consolidação da democracia representativa em Portugal … Mario Soares foi sempre o farol da convicção e tenacidade a que devemos em larga medida a sociedade aberta, cosmopolita e plural em que hoje vivemos” e mais à frente “ao nível do poder local Victor Martelo desempenhou um papel equivalente, assumindo-se como um repositório de esperança e um exemplo de diferença”.

Entre tantos heróis de Abril, quis o destino que no seu cinquentenário tenha tido o privilégio de reviver a memória de Mario Soares e viver as memórias de Victor Martelo. Foi uma festa diferente, mas foi uma festa bonita. 25 de Abril sempre!

Últimos Artigos

Apelido “Bruxelas”

Diário do Sul

Não sendo candidato nas eleições de 9 de junho para escolha dos representantes portugueses ao Parlamento Europeu para o próximo mandato, tenho aproveitado a pausa institucional para multiplicar as minhas…

Ler o artigo completo

Democracia e Coesão

Diário do Sul

Dia 9 de maio celebrou-se o dia da Europa. O dia da Europa assinala-se nesse dia porque na sequencia de mais uma brutal guerra mundial, com muitas dezenas de milhões…

Ler o artigo completo

Conluios

Diário do Sul

Tenho dedicado grande parte das minhas últimas crónicas a dissecar o terramoto político que ocorreu nas eleições legislativas de 10 de março, cujas réplicas ainda se vão fazendo sentir, e…

Ler o artigo completo